Untitled Document
Bom dia, 27 de nov
Untitled Document
Untitled Document
  
EcoAgência > Notícia
   
Mineração

Terça-feira, 10 de Setembro de 2013

 
     

Mineradora é condenada por extrair argila ilegalmente em Palhoça (SC)

  

“Haja visto que a Cambirela extraiu 93.142 toneladas em período inferior a 12 meses, é perfeitamente devida a indenização à União”, sentenciou o desembargador federal.

  


Por Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4)

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) confirmou, na última semana, a condenação da empresa mineradora Cambirela Extração e Comércio de Silex, de Santa Catarina, a ressarcir o erário por extração irregular de saibro/argila em Enseada do Brito, no município de Palhoça (SC). A mineradora terá que pagar R$ 131.309,76, acrescidos de juros e correção monetária, valor referente às 33.142 toneladas retiradas além do autorizado pela Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), pois a licença previa a retirada de, no máximo, 60 mil toneladas no período de 12 meses.

O caso veio para o tribunal porque a ré alegou ter arrendado a extração para a outra empresa, a Sulcatarinense – mineração, artefatos de cimento, britagem e construção. Em seu recurso, queria que esta fosse colocada na posição de ré e parte do processo. Outra alegação da Cambirela no recurso foi que a extração total se deu em 2010 e 2011, não podendo ser usado o critério de limitação legal de 60 mil toneladas anuais previsto em lei para aplicar-lhe a multa.

O relator no tribunal, desembargador federal Fernando Quadros da Silva, da 3ª Turma, entretanto, manteve integralmente a sentença. Segundo o magistrado, a ré deve responder processualmente, visto que é a contratante, tendo direito a ajuizar ação regressiva contra a Sulcatarinense. Quanto ao limite anual alegado, Silva esclareceu que o ano legal se refere a 12 meses corridos, sendo indiferente a existência de anos distintos no período. “Haja visto que a Cambirela extraiu 93.142 toneladas em período inferior a 12 meses, é perfeitamente devida a indenização à União”, concluiu.

TRF4/EcoAgência

  
  
  
Untitled Document
Autorizada a reprodução, citando-se a fonte.
 
Mais Lidas
  
Untitled Document
 
 
 
  
  
  Untitled Document
 
 
Portal do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul - Todos os Direitos reservados - 2008