Untitled Document
Bom dia, 27 de jan
Untitled Document
Untitled Document
  
EcoAgência > Notícia
   
Contaminação química

Quinta-feira, 03 de Janeiro de 2013

 
     

Exposição prolongada ao arsênio pode causar câncer, alerta OMS

  

Segundo agência, metal está presente em altos níveis em fontes subterrâneas de água na Argentina, na China e nos Estados Unidos; arsênio também está associado com doenças do coração e diabetes.

  

OMS recomenda medidas educativas


Por Leda Letra - Rádio ONU

A exposição prolongada ao arsênio presente em água e comida pode causar câncer, lesões na pele, problemas de desenvolvimento, doenças do coração, diabetes e danos ao sistema nervoso. O alerta da Organização Mundial da Saúde, OMS, destaca os perigos da presença do metal em água utilizada para beber, preparar comida e irrigar plantações. Segundo a OMS, o arsênio está naturalmente presente, em grandes quantidades, em fontes subterrâneas de água em vários países, como Argentina, China, México e Estados Unidos. O metal é altamente tóxico e também pode ser encontrado em peixes, mariscos, carne, frango e cereais.

A agência da ONU ressalta que fumantes também podem ser expostos ao arsênio, porque as plantações de tabaco entram em contato com a substância presente no solo. Os sintomas da contaminação por arsênio incluem vômito, dores abdominais e diarreia. A exposição a longo prazo causa mudanças na pigmentação da pele, lesões e pode levar ao câncer de pele.

A OMS considera o arsênio um dos 10 químicos de grande preocupação para a saúde pública e recomenda que a exposição ao metal seja prevenida. Segundo a agência, a ação mais importante é ter acesso a fontes adequadas de água, que sejam seguras para beber. A OMS recomenda ainda medidas educativas, para que as comunidades entendam os riscos da exposição ao arsênio.

Rádio ONU, parceira da EcoAgência de Notícias

  
  
  
Untitled Document
Autorizada a reprodução, citando-se a fonte.
 
Mais Lidas
  
Untitled Document
 
 
 
  
  
  Untitled Document
 
 
Portal do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul - Todos os Direitos reservados - 2008